top of page

Quem é o Idoso Frágil?

Atualizado: 13 de jun.

Com o envelhecimento populacional, o número de idosos frágeis também vem aumentando. Nos países desenvolvidos, estima-se que 10 a 25% da população idosa é considerada frágil. A fragilidade é uma síndrome, caracterizada por menor capacidade adaptativa aos eventos agressores, resultando um estado de maior vulnerabilidade. Essa vulnerabilidade resulta em desfechos negativos para a saúde do idoso, como a dependência, a incapacidade, as quedas, a institucionalização, as hospitalizações e até a mortalidade.

Essa fragilidade se manifesta através de um declínio significativo na capacidade funcional, tornando esses indivíduos mais suscetíveis a doenças, quedas e outras complicações de saúde. A identificação do idoso frágil é crucial para proporcionar cuidados específicos e melhorar sua qualidade de vida, visto que a fragilidade pode impactar severamente a independência e o bem-estar geral.

Os idosos frágeis frequentemente exibem sinais como perda de peso involuntária, fadiga constante, fraqueza muscular, redução da atividade física e problemas cognitivos. Esses sintomas refletem um estado de saúde debilitado que pode ser resultado de várias causas, incluindo o envelhecimento natural, doenças crônicas, desnutrição, sedentarismo e isolamento social. A combinação desses fatores cria um ciclo de declínio funcional que precisa ser interrompido através de intervenções adequadas.

A identificação precoce do idoso frágil permite a implementação de estratégias multidisciplinares que podem mitigar os efeitos da fragilidade. Programas de exercícios específicos, suporte nutricional e terapias psicológicas são algumas das intervenções que podem ser aplicadas para melhorar a funcionalidade e a qualidade de vida dos idosos frágeis. Além disso, cuidados integrados que envolvem uma coordenação eficaz entre diferentes profissionais de saúde são essenciais para atender às complexas necessidades desses indivíduos.

Entender quem é o idoso frágil e como fornecer o cuidado necessário é fundamental para promover um envelhecimento saudável e digno. Intervenções preventivas e terapêuticas adequadas podem não apenas melhorar a qualidade de vida desses idosos, mas também reduzir a incidência de complicações graves. Portanto, reconhecer e tratar a fragilidade deve ser uma prioridade no cuidado geriátrico, garantindo que os idosos possam viver de forma mais independente e com maior bem-estar.


Agende sua consulta.


Verônica Filter de Andrade

Fisioterapia para idosos

CREFITO 153.807-F



19 visualizações

Commentaires


bottom of page